A maior das virtudes

Você sabe que a vida pode se tornar complicada de repente. Nesta escola do caráter, as matérias mudam sem aviso prévio e os professores se revezam rapidamente. Quando nos imaginamos dominando “a arte da vida com Deus” chegam as novas tentações do mercado para abalar a nossa falsa confiança em nós mesmos. Como John Bunyan escreveu no famoso livro “O peregrino”, o viajante do caminho da verdade pode ficar aprisionado a qualquer momento quando tenta pegar os atalhos da vida.

Estas mudanças e tentações se mostram muito mais fortes na juventude. Se você pensar bem, o motivo é a imaturidade emocional e espiritual da turma mais jovem. Além disto, a mídia trabalha para inventar um novo apelo tentador sobre esta faixa etária. Uma forte pressão aplica-se sobre os jovens e eles, mesmo sendo fortes como a Biblia diz, acabam vivendo em inconstância. Os que antes estavam fortes e certos com Deus, de repente, aparecem desanimados. Os que antes oravam para alcançar suas promessas em Deus, de repente, não sabem mais se a coisa realmente acontecerá. Enfim, o “de repente” do Pentecostes vira o “de repente do desânimo”.

Mas, como vencer os momentos difíceis onde tudo parece mudar? Como permanecer? Todo cristão experimentado terá um testemunho para contar sobre isto. A verdade é que todos, em algum momento, já foram tentados a desistir. Como um casal que permanece juntos a 40 anos, o segredo não foi a inexistência de conflitos mas sim, a vontade de permanecer. A bíblia nos revela três princípios para continuar no Caminho.

Orando até orar de verdade

“Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos” ( Efésios 6:18)

Eu voltei a praticar exercícios esta semana. No primeiro dia de exercícios com o meu treinador, eu deveria fazer vinte repetições de um determinado movimento mas não conseguia fazer nem metade disto! A explicação do paciente instrutor foi que o meu coração estava fraco, desacostumado com tanto movimento e velocidade. O principio é o mesmo para as longas caminhadas da vida no Espírito: Precisamos fortalecer nossos corações e a única maneira para fazer isto é através da oração.

A bíblia nos exorta a orar todo o tempo. Honestamente, você acredita que isto seja possível? Se você me fizer a mesma pergunta, direi que depende do que você entende por oração. O que acredito é que a verdadeira vida de oração é aquela que inclui Deus nos detalhes do dia a dia. Sendo assim, pequenas orações como “Graças a Deus”  ou “ Ajuda-me, Pai” são formas de nos manter orando todo o tempo.

Não devemos confundir as coisas! Se quisermos perseverar no Caminho devemos desenvolver um dialogo permanente com Deus. Parece simples falar com Ele todo o tempo em oração, mas não é.

Vigiar em oração durante o dia, perseverar nas súplicas por todos os Santos. Acredito que este é um poderoso exercício espiritual que nos vai ajudar a caminhar por longas distâncias. Os que falham nisto, acabaram caindo ou tomando atalhos que os levaram cada vez mais distantes de Deus.

Quando as coisas estiverem mudando e as pressões aumentando, coloque Deus bem no meio da sua vida através da oração. Diga não a oração religiosa e ritualística e arraste Deus pro seu dia a dia através de súplicas no supermercado, no carro ou trabalho. Como testemunho pessoal, uma das minhas pequenas orações- ou mantras evangélicos- é simplesmente repetir algumas vezes durante o dia : “Eu preciso do meu Deus”.

A chave da perseverança

A bíblia fala de algumas chaves ( como a de Davi) mas, na minha humilde e não raro ignorada opinião, a chave mais importante na vida do cristão é a chave da perseverança. Esta é a maior das virtudes cristãs. Sem ela, nenhuma outra poderá ser implementada! E, claro, foi esta virtude que arrastou a igreja com braços fortes até aqui.

O texto que nos mostra o que realmente é a perseverança no Espírito é o de Mateus 7.

“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate abrir-se-lhe-á. E qual de entre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?” ( Mateus 7: 7-11)

Aqui, Jesus está nos ensinando a perturbar os céus. Ele está, literalmente, nos dando licença para importunar Deus. Há! Totalmente engraçado mas real. O convite é para que você ore sem cessar até que Deus responda. O texto ainda deixa claro que Deus é nosso pai e, como todo pai, cedo ou tarde irá ceder e nos dará bons presentes, dons, bens e as promessas que precisamos.

Jesus vai ainda mais longe nesta lógica da perseverança como chave na vida com Deus quando nos conta duas parábolas relacionadas com a equação “petições x perseverança”.

A primeira delas é esta que coloco aqui embaixo:

“Disse-lhes também: Qual de vós terá um amigo, e, se for procurá-lo à meia-noite, e lhe disser: Amigo, empresta-me três pães, Pois que um amigo meu chegou a minha casa, vindo de caminho, e não tenho que apresentar-lhe; Se ele, respondendo de dentro, disser: Não me importunes; já está a porta fechada, e os meus filhos estão comigo na cama; não posso levantar-me para tos dar; Digo-vos que, ainda que não se levante a dar-lhos, por ser seu amigo, levantar-se-á, todavia, por causa da sua importunação, e lhe dará tudo o que houver mister. E eu vos digo a vós: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á.” ( Lucas 11: 5-9)

Jesus contou esta parábola depois que seus discípulos pediram para “aprender a orar”.  O Mestre os ensina a oração do pai nosso e, logo depois segundo relato de Lucas (que é o cara mais Professional na narração dos evangelhos) ele emenda com esta ilustração.

O que ele coloca aqui são dois valores distintos: AMIZADE X PERSEVERANÇA.

A história deixa claro que, muitas vezes, não iremos receber respostas de Deus simplesmente porque somos amigos Dele. Diz que iremos receber nossa resposta de oração quando perseverarmos na oração sincera, perturbando Deus com súplicas todo o tempo e vigiando em Sua presença. Jesus disse, em uma versão mais atualizada: “O cara não levantou da cama para dar pão porque o vizinho era seu amigo, mas sim, porque estava sendo incomodado”.

A outra história está também no livro de Lucas, o homem que desenterrou as parábolas de Jesus. Transcrevo a parábola na integra aqui embaixo:

“E contou-lhes também uma parábola sobre o dever de orar sempre, e nunca desfalecer, Dizendo: Havia numa cidade um certo juiz, que nem a Deus temia, nem respeitava o homem. Havia também, naquela mesma cidade, uma certa viúva, que ia ter com ele, dizendo: Faze-me justiça contra o meu adversário. E por algum tempo não quis atendê-la; mas depois disse consigo: Ainda que não temo a Deus, nem respeito os homens, Todavia, como esta viúva me molesta, hei de fazer-lhe justiça, para que enfim não volte, e me importune muito. E disse o Senhor: Ouvi o que diz o injusto juiz. E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles? Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?”

A equação aqui é “JUSTIÇA X PERSEVERANÇA”

Adivinha quem vai ganhar? Claro que é a perseverança! A história deixa claro que existem questões que são de justiça de Deus, coisas que você deve receber, mas não vai, a não ser que trilhe o caminho da perseverança.  Importante isto e totalmente fora do que muitas pessoas imaginam.

Jesus começa esta parábola em especial dizendo que devemos “orar sempre e não desfalecer”. Agora, em minha opinião, a coisa mais forte é o final da parábola onde o Mestre pergunta: Quando, porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?

Oh Senhor, ajuda-nos a ter fé e a perseverar no Caminho da verdade.

Pr. Rodrigo Arrais

Rodrigoarrais1@gmail.com

Anúncios
Comments
3 Responses to “A maior das virtudes”
  1. Excelente post, Pr. Rodrigo!

    Gostei muito de tudo, e principalmente do orar a todo tempo e em todo lugar, e ter uns “mantras” e tudo. Também tenho os meus,rss.

    Incomodar a Deus… e sobre os valores da amizade e da justiça, sempre prevalecendo a perseverança.

    Uma sacada genial a forma como o você abordou o tema.

    Graça e Paz!

  2. Graça e Paz homem de Deus.
    Lembra de mim? Fui certa vez conversar aí na IBA com vc sobre uma possível Cobertura para uma igreja em Chapadinha…
    pois é, aceitei profeticamente cada palavra por vc liberada e deu certo, mas precisamos agendar sua vinda a minha cidade, em uma das igrejas q eu pastoreio.

    Abraços e convcersamos logo.

  3. Eduardo disse:

    Simplesmente magnifico, perturbar a Deus foi bem sincero e exato, tambem entendo assim, sem hipocrisia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Agenda

    abril 2010
    D S T Q Q S S
    « mar    
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    252627282930  
%d blogueiros gostam disto: